posts recentes

O PLANTEL MAIS CARO DE PO...

UMA FOTO DAS FÉRIAS

HISTÓRIA DE UM LETREIRO

CARANGUEJOS PORTUGUESES.....

Aprendam...

" SER FELIZ OU TER RAZÃO ...

INVESTIR NO ALZHEIMER?

A VIDA É CURTA

COMO EXPLICAR SEM OFENDER...

A IDADE NÃO PERDOA

arquivos

Novembro 2010

Agosto 2009

Maio 2009

Março 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Terça-feira, 2 de Outubro de 2007

FAZ HOJE 1 ANO.....

Estou feliz por me ter recordado que faz hoje um ano.....

Não é o aniversário de ninguém, de nenhuma instituição, de alguma Taça ganha, de algo que tenha marcado a humanidade....

Faz hoje um ano que eu disse basta!

Faz hoje um ano que tive o descernimento possível para me lembrar que a vida de cada um de nós é só uma e que ninguém tem o direito de a destruir.

Tudo isto por me lembrar que faz hoje um ano que terminei com a perseguição laboral de que estava a ser alvo (na pior versão possível).

Não porque a Empresa onde trabalho o pedisse.

Apenas porque, quem estava acima de mim, necessitava de bodes expiatórios para, perante a Administração, ter a quem culpabilizar pelo inssucesso dos objectivos definidos e não alcançados.

Estava perante uma pessoa que,  pelo número de colaboradores de quem era responsável directo, teria que ter uma postura firme, determinada, responsável, que soubesse transmitir o que se exigia de cada um .... e nunca se esquecer do papel social que representava, tudo com o fim único de atingir as metas traçadas pela Empresa.

Mas para atingir os objectivos que lhe eram propostos, optou por se relacionar com os seus colaboradores de uma forma arrogante, imbecil, malcriada, criando um espírito de medo e desconfiança, utilizando colaboradores contra colaboradores.....no fundo estilo de quem quer, posso e mando.

Ao longo do seu reinado, muitos dos seus colaboradores caíram....com baixas médicas (depressões, problemas cardíacos, cançasso), outros foram levados para o divórcio (esta Empresa não tem limites...palavras dele) e como não tinha limites as horas de trabalho eram infindáveis, os fins de semana inexistentes e o que restava para a família?

Outros caíram de forma mais saudável. Saíram e foram obsorvidos pelo mercado de trabalho (bendita seja a concorrência).

Outro morreu. Ataque cardíaco fulminante durante a noite. Como se pode provar que o culpado foi ele num caso destes? Mas nós sabemos que foi....

Ninguem lhe fazia frente...a maioria pela necessidade de ter um emprego e o correspondente salário no final do mês....outros por falta de coragem.

Eu fiz-lhe frente. Sofri na pele a perseguição a que já referi atrás. Fui até aos meus limites.

Mas o nojo e a repulsa eram enormes e o descontentamente de ter que trabalhar num ambiente desses o pior de tudo.

Estive afastado alguns meses. Mas valeu a pena.

Voltei pela porta grande.

Ele saiu pela porta pequena. Não tenho pena, pois deveria ter sido muito pior!

Faz hoje um ano que disse basta.

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por maluco q.b. às 14:40
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Júlia a 10 de Dezembro de 2007 às 10:01
Resta perguntar quem foi que o pôs em tal posto?
Não sabem os teus patrões que um bom chefe deve ser um bom líder e não um autoritário arrogante?
É evidente que trabalhar num ambiente como o que tu descreveste não é produtivo, chegando mesmo a ser contra-produtivo e, provocando, o que infelizmente, provocou ao teu colega de trabalho.
No nosso caso, não foi nada disso... foi mesmo acidente de trabalho... e podes crer que tanto os patrões, como os colegas ficaram completamente transtornados... ainda há bocado, olhei para o meu patrão... parece que envelheceu 10 anos. Sabes, é que aqui somos todos amigos - tanto patrões como trabalhadores.

Abraço.
De maluco q.b. a 16 de Dezembro de 2007 às 23:34
Desculpa só hoje ver que acabas-te po ler este post, que foi sugerido por mim na altura da morte do teu colega.
O que perguntas faz sentido, mas infelizmente onde trabalho os funcionários são um mero número. Uns mais que outros.
Depois disso, assisti a uma das maiores vergonhas da minha vida no que toca a injustiça e ingratidão.
A esses meus colegas dediquei o Post colocado no dia 19 de Novembro "discurso sobre....".
Já agora, ninguém sabe que escrevo estes blogs, tão pouco a minha família ou amigos.
Uma boa semana....

Comentar post

mais sobre mim

HORAS DE DESCONTRAIR



tags

todas as tags

favorito

Sacudir a Terra

Empurre a vaca e ganhe as...

Grande Moral

links

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds